Notícias


Data da publicação: 13/04/2021

Temporada de outono deve apresentar valorização de 30% nos preços do gado

As altas nos valores da pecuária vão estimular negócios durante a temporada de outono, um dos períodos mais tradicionais de vendas do setor, assim como a primavera. A avaliação é do leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva. Os indicativos partem já das primeiras feiras oficiais assim como de vendas particulares.

O especialista salienta que o valor no gado de corte subiu significativamente. Silva dá como exemplo as vendas em Lavras do Sul, que já demonstraram alta de 30% em relação ao ano passado. “Lavras deu R$ 15,14 o macho e R$ 14,87 a fêmea, quando no ano passado tivemos um valor máximo médio de R$ 11,00”, salienta.

O diretor da Trajano Silva Remates ressalta também que a reposição subiu e o boi gordo também teve alta. “Se considera que de novembro para cá a suba foi na casa de 20% e estamos achando que esta alta no gado geral e no gado gordo vai se refletir também na genética. Talvez não tenhamos um incremento nesta ordem, mas posso sugerir tranquilamente uma alta de 20% em relação ao ano passado”, destaca.

O leiloeiro reforça também a retenção no abate de fêmeas em função desta valorização de mercado, pois a pecuária se tornou um ativo muito importante e a redução das matrizes está sendo significativa, o que implica em uma menor oferta e um maior preço. “Estamos muito animados e consideramos que no aspecto liquidez será muito grande. Nas vendas privadas a partir de março, especialmente para o Brasil Central, que compra mais cedo, estão refletindo estes números”, observa.